Blog da Professora Lúcia Leiro

09/30/2012

Memorando e e-mail: um pouco de história

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 10:00

O gênero textual e-mail assemelha-se muito aos formulários internos usados pelas empresas no final dos anos 80 para compor os memorandos. O memorando tinha um formato retangular, metade do papel A4, assim como a caixa de texto do e-mail (enquanto digito este post, vejo que a caixa de texto tem o mesmo formato). Como o memorando, o e-mail  possui também os espaços “De”-“Para”, “assunto” e “anexo”.

Do ponto de vista documental, o memorando era elaborado em duas folhas entre as quais se colocava o papel carbono para gerar cópia para arquivamento que nem sempre era legível, devido ao excesso de uso do carbono. Além disso, o carbono era facilmente removido, gerando problemas de comprovação. Já com as fotocopiadoras mais simples e as impressoras mltifuncionais, gerar a segunda via ficou bem mais fácil.

Hoje em dia, o memorando foi praticamente substituído pelo e-mail, já que o seu meio facilita e agiliza a comunicação e, consequentemente, as tomadas de decisão. Mas existe uma coisa chamada “spam” e muitas vezes a decisão é postergada. É o nosso carbono… 

Atualmente, o e-mail é uma ferramenta imprescindível no processo comunicativo e disso ninguém pode duvidar, mesmo para quem não faz uso deste recurso. No entanto, existem resistências quanto ao seu uso como documento, sobretudo nos órgãos públicos, porque é difícil protocolá-lo, isto é, ter garantias de que a mensagem foi recebida. O tal carbono…

Memorando e e-mail têm as suas fragilidades. Com tudo isso, comunicar-se hoje sem um endereço eletrônico não é apenas sinônimo de isolamento, mas de vagarosidade. Com o ritmo acelerado em que vivemos, sem um e-mail, um profissional pode estar perdendo oportunidades, espaços que poderiam ser ocupados por ele.

Fazer parte da teia humana significa usufruir dos seus malefícios e benefícios. Bem-vindos ao mundo!

2 Comentários »

  1. Gosto bastante quando me deparo com textos assim (conhecimento não faz mal a ninguém). Legal quando identificamos no passado elementos que contribuíram para a evolução não só de diversos processos como de produtos além de outros, estes elementos nos ajudam a entender melhor o motivo das coisas serem da forma que são no presente.

    Comentário por André Filipe — 09/11/2014 @ 12:55 | Responder

    • Verdade, Filipe. Conhecimento precisa ser compartilhado.

      Comentário por ltleiro — 09/15/2014 @ 19:48 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: