Blog da Professora Lúcia Leiro

08/24/2010

Recompondo as energias…

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 23:49

A partir de 30 de agosto, docentes e discentes estarão desacelerando, pelo menos em termos de idas aos departamentos para ministrar aulas. Lógico que o docente não pára, ele desacelera ou, ainda, desvia de foco, pois trabalho é o que não falta. Um tempo para ler aquele livro adquirido que ficou na promessa de leitura. Finalmente agora ele poderá ser lido. Há também aquele filme genial para ser visto, mas que na época que foi exibido não deu para assitir no cinema. Está na locadora ou à venda e você não vai perder esta oportunidade, afinal de contas dá para fazer com ele um bom início de aula de semestre.

Independente da programação, o fato é que teremos algumas semanas para fazermos qualquer coisa, inclusive para programarmos a disciplina, fazermos uma brevíssima viagem, vermos amigos e familiares e, o melhor de tudo, para andarmos de sandália, bermuda e camiseta sem pressa pelas ruas. Podemos acordar um pouco mais tarde até.

Eu, particularmente, já estou selecionando divertidamente os textos para o próximo semestre, verificando as atividades extensionistas e o projeto de pesquisa que poderei desenvolver e, também, fazendo coisas com mais calma, como almoçar bem, por exemplo.  Está em meus planos ler alguns livros. Um deles é de Lya Luft intitulado Múltipla Escolha. Os outros são dois romances de uma escritora portuguesa pouco conhecida chamada Maria do Carmo. Além disso, tem alguns filmes para assistir também.

Imagino que os estudantes devam aproveitar esse tempo para descansar e, ainda que muito rapidamente, pensar nas aulas que virão. As novas disciplinas, novos (ou não) professores, novos desafios. Há também tempo para ficar mais em casa com a família, visitar amigos ou simplesmente não fazer nada mesmo, a não ser assistir a um bom programa na TV ou ficar mais tempo no computador atualizando as ferramentas de comunicação: orkut, msn, twitter. Quem sabe não surge uma ideia ou um projeto interessante aliado a uma vontade súbita e incontrolável de fazer um blog? Pois é, aproveitem o tempo para aprender um pouco mais e de forma divertida como fazer um blog e turbiná-lo.

Enfim, as férias possibilitam tudo isso.

08/11/2010

Salvador: uma nova Londres?

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 21:27

Certa vez li uma matéria em um periódico online que trazia a foto do prefeito de Londres montando uma bicicleta e a manchete informava que a solução para os engarrafamentos em Londres seria andar de bicicleta e que a prefeitura local estaria disponibilizando bicicletas para os moradores. A idéia não é original e toda vez que as grandes cidades começam a apresentar um trânsito caótico, as bicicletas surgem como opção. Em Salvador, a situação não é muito diferente. O trânsito tem sido muito difícil em horários de pico, chamado de “hora do rush”, quando as vias são ocupadas por filas intermináveis de veículos. Em alguns trechos, em qualquer momento, o engarrafemento é contínuo. Em breve, quem sabe, teremos de usar bicicletas também, mas Salvador, diferentemente de Londres, é uma cidade com muitas ladeiras, o que exigiria bastante condicionamento físico do ciclista, além de coragem, já que a segurança é precária e o respeito ao ciclista mínimo. No entanto, começar a atentar para este problema torna-se urgente, uma vez que os acidentes de trânsito e o estresse, quando não matam, deixam sequelas indeléveis nas pessoas, já que afeta diretamente a sua saúde e vida.

08/09/2010

De olho no movimento

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 15:12

Estava andando pelas ruas do Rio Vermelho e, em três dias de ausência do barulhento bairro da boemia, pude observar que  as placas de aviso aumentaram. Uma das placas, afixada na parede de um templo religioso, em frente a minha residência está escrito: PROIBIDO JOGAR LIXO. O curioso é que o aviso impõe um dever a todo cidadão que é manter a rua limpa para que outros tenham o direito de usufruir de um espaço livre de sujeira e doenças. O que me chamou a atenção é que a poluição sonora mantida pelos bares e templos, com seus sons altíssimos, também fere a cidadania, pois as pessoas têm o direito de usufruir de um espaço tranquilo, aconchegante e de paz. O barulho agride a saúde do cidadão, incita o desrespeito mútuo, contribui para a agitação, além, claro, de ser ilegal. No entanto, paradoxalmente, as mesmas pessoas que reivindicam o lugar limpo, mantém a poluição sonora.

Uma outra placa traduz o que o bairro do Rio Vermelho, assim como outros da Orla, se tornou. Lá  está o seguinte aviso: PROIBIDO ESTACIONAR. NÃO TEMOS VAGAS PARA VISITANTES. NÃO INSISTA. Esta placa é curiosa, pois além de revelar a preocupação dos moradores da região com o aumento de bares e restaurantes que não possuem estacionamento próprio, levando os motoristas a estacionarem em qualquer lugar, seja em frente de garagem ou não, a inscrição “não insista” mostra que não há exceções nem negociação. A placa informa ainda o estado emocional do enunciador, no limite, à beira de um ataque de nervos, agredido em um de seus direitos constitucionais: o de ir e vir.

Alguns bairros têm se tornado inabitáveis para aqueles que querem viver com um mínimo de conforto. Há pouco tempo, enquanto assistia a um programa na televisão, senti dores no ouvido. Então percebi que a barra do volume do televisor estava indicando além da metade, ou seja, para compensar o barulho enusurdecedor que vinha das ruas, tive que aumentar o volume do televisor o que resultou no incômodo.

Infelizmente, pelo visto, as pessoas não estão se importando muito com as mudanças urbanas e, alheios aos malefícios de um crescimento desordenado de restaurantes, bares e templos, vão se resignando.

08/04/2010

Quem é vivo, sempre aparece…

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 23:02

Faz tempo não posto um comentário no meu blog, mas hoje resolvi trazer uma informação aos meus leitores: desde maio de 2010 faço parte do DEDC, Campus I, Salvador, lecionando, no Curso de Pedagogia, duas disciplinas: Literatura e Educação e Prática de Leitura e Produção de Texto (PLPT).

Espero, com esta remoção, contribuir com o Departamento de Educação, com o Curso de Pedagogia –  já que a minha formação é Licenciatura em Letras , portanto em educação -, e, consequentemente, com a UNEB, com quem há 15 anos caminho lado a lado.

Blog no WordPress.com.