Blog da Professora Lúcia Leiro

05/26/2009

O Acordo Ortográfico: uma negociação secular

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 03:12

O Acordo Ortográfico tem origem em 1911, quando Portugal livrostornou-se independente e fez a sua primeira reforma ortográfica da qual o Brasil não participou. Esse gesto acarretou diferenças ortográficas nas duas línguas e que só veio a sofrer alteração do Brasil em 1943. Portugal passou ainda por outras reformas, como a de 1971, mas o Brasil permaneceu com  o Formulário Ortográfico de 1943.  A nossa ortografia, portanto, até o ano passado era regida com base nesse Formulário.

Em 2009, o Brasil já estava escrevendo a partir do novo Acordo e tem até 2012 para aprender. A partir de 2013 torna-se obrigatório escrever com base no Acordo. Lembro-me, quando menina, quando lia os textos de minha vó, nascida em 1914, de algumas palavras grafadas diferentes das que costumava grafar e achava que ela escrevia “errado”. A questão é que, mesmo com a reforma ortográfica, muitas pessoas continuarão a escrever como aprenderam na escola, sobretudo aquelas que não exercem profissões de prestígio, como a minha avó, que era doceira e autônoma. Outros, no entanto, que atuam em esferas mais formais terão de escrever com base na Reforma.

Wiki: o uso na universidade

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 02:33

O uso do wiki como ferramenta colaborativa já é bastante internet1conhecido  através do wikipédia, mas poucos sabem que essa plataforma pode servir para o uso do professor em sala de aula.

Acontece que o wiki pode atender às necessidades do docente, pois nele poderá postar arquivos como apostilas, imagens, vídeos, e dipô-los para os alunos.

O profesor pode ainda adicionar links para disponibilizar vários materiais desde as notas dos estudantes, até orientações, programas de disciplina, artigos, entre outros.

A ferramenta ainda oferece dispositivo de segurança para as páginas não editáveis e tantos outros recursos. Na UNEB de Camaçari, os professores Lúcia Leiro e Gilson Dourado já trabalham com essa ferramenta,  o que já mostra um interesse crescente pelo uso do wiki no meio acadêmico.

Vale a pena conferir os wikis dos professores:

Profa Lúcia Leiro

http://lucialeiro.wikispaces.com/

http://www.luciatleiro.wikispaces.com/ 

Prof. Gilson Dourado

http://unebcampusxixest.wikispaces.com/

05/22/2009

Há algum preconceito na expressão “blogue educativo”?

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 11:00

Na palestra que aconteceu ontem na UNEB, durante o lançamento do blogue, me  perguntaram se os blogues, de um modo geral, não seriam educativos. Antes disso, durante a palestra, mencionei a existência dos blogues educativos que surgiam dentro da esfera da educação institucional. O dicionário Michaelis  traz a seguinte definição para educação: “Desenvolvimento das faculdades físicas, morais e intelectuais do ser humano”. A partir desse conceito, muito sintético, o blogue, independente de ter sido gerado em uma instutição de ensino, seria educativo. Contudo, um outro sentido dado a educação é que esse processo ensino-aprendizagem deve possibilitar, garantir, o desenvolvimento cognitivo dentro de esquemas de sociabilidade e isso implica em valores, interesses e visão sobre as coisas. Esse é o ponto. A educação institucional passa a ser o espaço de ajuste do indivíduo a determinadas regras sociais. Quais regras?

Talvez fosse o caso de falarmos, então, em blogues escolares, blogues acadêmicos, para especificar o lugar de produção desses blogues, o seu própósito e o público a quem se destina, embora o blogue possa ser lido por todos.  

E você? Acha que a expressão blogue educativo desqualifica os outros como não sendo educativos ou educativo significa apenas o lugar de produção dos blogues (escolas, universidades)?

Blogueira(o): uma nova profisssão

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 10:43

Há pouco tempo, visitando um blogue de um cantor, li um desabafo: o artista não podia responder em tempo hábil (para um blogue 24h) a demanda dos seus fãs. Postei um comentário sugerindo que contratasse uma pessoa que pudesse atualizar as páginas e, com isso, não frustrar os fãs.

Esse comentário me fez pensar na profissionalização da(o) blogueira(o). Fazer um blogue é fácil, mas mantê-lo requer tempo. Para quem é artista, professor ou tem a vida extremamente preenchida pelas atividades da profissão, a contratação da(o) blogueira(o) é fundamental.

Abre-se, com isso, um nicho no mercado profissional e para tal cargo a candidata ou o candidato deverá, a meu ver, ter o seguinte perfil:

a) Conhecer a ferramenta – o blogue – e suas potencialidades;

b) Escrever com criatividade e adequação à norma gramatical;

c) Ter conhecimento básico em inglês (não pode ter aversão)

d) Ser empreendedor e pró-ativo (prever, antecipar);

e) Ser responsável e pontual (o blogue é diário)

A vantagem de ser blogueiro é que o profissional pode trabalhar em outros  blogues, como freelancer, desde que dê conta de todos e com qualidade.

 O que você achou do assunto?

O blogue é uma ferramenta útil ao ensino

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 01:23

mesa2

O blogue é uma ferramenta útil na relação ensino-aprendizagem, pois possibilita maior dinamismo e  interação entre os alunos e o conteúdo da disciplina. Destaque para a possibilidade do blogue poder divulgar o conhecimento, materializado em um suporte de grande alcance. Construir o conhecimento sem compartilhar não coaduna com o propósito da Universidade.

Lançamento do Blogue da UNEB

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 01:16

Palestrantes sobre o BlogueMesa formada pelo professor José Carlos Ribeiro, professora Josenildes (coord. da mesa), professora Lúcia Leiro e a blogueira Dani Vidal.

O evento foi organizado para o lançamento do blog da UNEB. Durante a sua fala, a professora Lúcia Leiro ressaltou a importância de articular o ensino à pesquisa na graduação através de projetos, cujos resultados possam ser divulgados, mudando, inclusive, a forma de avaliar e de tratar a produção do conhecimento.

05/21/2009

Prof.a Lúcia Leiro e o Presidente da Academia de Letras da Bahia

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 01:42

Prof.a Lúcia Leiro e o professor Edvaldo BoaventuraA professora Lúcia Leiro e o  Presidente da Academia de Letras da Bahia, professor Edvaldo Boaventura, durante o Seminário Helena Parente CunhaAs Formas Informes do Desejo.

O professor Edvaldo Boaventura fez a conferência de abetura do evento que antecedeu a mesa de comunicações na qual a professora Lúcia Leiro apresentou seu trabalho.

Ao final, o Presidente da ALB saudou a professora Lúcia Leiro que, oportunamente, agradeceu a acolhida daquela Casa.

Prof.a Lúcia Leiro e a escritora Helena Parente Cunha

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 01:39

Prof.a Lúcia Leiro e a escritora Helena Parente CunhaNa Academia de Letras da Bahia, a professora Lúcia Leiro e a escritora Helena Parente Cunha se abraçam depois do evento que homenageava a ficcionista.

A professora Lúcia Leiro analisou em sua dissertação de Mestrado e tese de Doutorado, ambas defendidas pela UFBA, sob orientação da prof.a Dra Ivia Alves, a produção de Helena Parente Cunha e, também, a recepção crítica.

O evento em homenagem à escritora continua até sexta-feira, quando Helena Parente Cunha fará o encerramento na ALB, às 16h, com um fala coordenada por outra talentosa escritora baiana Myriam Fraga.

As escritoras da geração de 60 da Bahia têm muito a nos dizer através das suas produções, pois abordam com uma linguagem rica em significados questões sociais que podem ser vistas ainda hoje em nossa sociedade.

Mulheres que falam “em tons avermelhados”

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 01:34
Mesa do Seminário Helena Parente Cunha
Mesa do Seminário sobre Helena Parente Cunha

Mesa de comunicações, formada (da esq. para dir.) pelas professoras Lúcia Leiro (UNEB), Isabel Brandão (UFAL), Beth Ramos (UFBA/coord.), Antonia Herrera (UFBA) e Rosana Patrício (UEFS), que analisou a produção de Helena Parente Cunha durante seminário – As Formas Informes do Desejo – promovido pela Academia de Letras da Bahia, em maio de 2009, em homenagem à escritora.

As comunicações resultaram de leituras das produções de Helena Parente Cunha, principalmente do livro Cem Mentiras de Verdade que, a meu ver, com seus microcuentos, apresenta ao leitor e à leitora textos memoráveis sobre as experiências de personagens que vivem conflitos em uma sociedade excludente e preconceituosa e que são escritos em linguagem explosiva e, ao mesmo tempo, poética.

05/17/2009

Projetos de Extensão

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 13:31

Os projetos de extensão têm como proposta integrar a comunidade acadêmica e geral em atividades de interesse comum. É por meio de ações extensionistas que a universidade pode melhorar as condições sociais das pessoas, assim como estas podem propor ações e participações para aproximar o fazer acadêmico das necessidades reais da comuniadade local.

Para 2009.1, desenvolveremos os seguintes projetos:

1. Forró do Xamego: forró da UNEB de Camaçari será realizado no dia 12/06 com o intuito de fortalecer as expressões regionais e integrar os membros da comunidade em geral e acadêmica;

2. Acordo Ortográfico: curso que visa apresentar as mudanças da ortografia ocorridas no Brasil e outros países lusófonos a apartir do Acordo Ortográfico em vigor desde janeiro deste ano;

3. Blogue da UNEB/Campus XIX: projeto que visa criar um blogue do Departamento com o intuito de publicar e divulgar as principais ações do Departamento e permitir interação entre os membros da comunidade acadêmica e geral;

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.