Blog da Professora Lúcia Leiro

09/15/2010

A avaliação da Capes sobre os cursos de Pós-graduação

Filed under: Uncategorized — ltleiro @ 13:19

Saiu recentemente a avaliação da Capes sobre os cursos de Mestrado, Mestrado Profissional e Doutorado no Brasil. Alguns estão prestes a serem extintos, enquanto outros permanecerão, buscando a excelência para manterem-se, seja  com conceito 3 (três), o mínimo exigido pelo órgão, ou 7 (sete) o máximo. Para a nossa felicidade, todos os cursos da UNEB, em nível de Mestrado e Doutorado, permanecerão, pois alcançaram o conceito mínimo, lembrando que muitos foram recentemente implantados. O que obteve maior conceito foi o de Educação e Contemporaneidade com conceito 4 (quatro). No Brasil, existem 4.099 cursos de pós-graduação.

Para cada programa foram atribuídas notas em uma escala de 1 a 7. Os que são classificados com 1 ou 2 são descredenciados. A nota 3 significa um desempenho regular, a 4 é considerada como bom resultado e a 5 é atribuída ao programa que atinge “muito bom nível”. As notas 6 e 7 indicam desempenho equivalente “a alto padrão internacional”. Aqueles que obtiveram notas 1 e 2 ainda podem pedir revisão do resultado. Do total de programas avaliados, 2,7% obtiveram notas 1 ou 2; 32%, nota 3; 33,6%, nota 4; 20,6%, nota 5; 6,8%, nota 6; e 4,1%, nota 7. Isso significa dizer que um em cada 10 cursos de pós-graduação do país tem padrão de excelência internacional. (Diário Catarinense, nº 8929, 15 de setembro de 2010)

Um dos aspectos que eleva o conceito de uma pós-graduação é a publicação. Apesar dos esforços da nossa editora, a EDUNEB, muitos professores doutores que atuam nas nossas pós-graduações não conseguem ter seus livros publicados. Eu defendo a ideia de que se deve priorizar os professores doutores que já estão em programas de mestrado e doutorado e aqueles que, mesmo não fazendo parte ainda, são candidatos a compor o quadro, já que ter publicação pode ser um critério de inclusão do docente em um programa. Sendo assim, penso que o critério é justo e válido, pois sem publicação dos docentes dos programas de mestrado e doutorado, os programas não sobreviverão. Estamos com conceito 3, mas se houvesse mais publicação certamente esse conceito poderia ser mais, lembrando que o conceito máximo é 7.

Na Bahia, apenas o Programa de M/D em Saúde Coletiva, da UFBA, obteve conceito máximo. Vale ressaltar que a lista é vasta e são poucas as que obtiveram este conceito. O maior índice de programas com conceitos 6 e 7 estão no sul do país, ficando o sudeste em segundo lugar.

Fonte: http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default2.jsp?uf=2&local=18&source=a3040352.xml&template=3898.dwt&edition=15503&section=213

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: